✩bell

 
Registro: 04/10/2016
um segredo: eu sou assim mesmo: esquisita, louca e feliz...
Pontos54Mais
Próximo nível: 
Pontos necessários: 146
Último jogo

psiuh...vou de taxi, ups! de tags.... ***

19/10/2016       
psiuu...
bom dia!

que seja doce...

que calor!! :) uma brisa, um ar condicionado pra cada um hoje...
algumas tags "maneiras" que vi pelas aí...

14680588_1250559011673375_50462883184287

14355805_1268631216503564_59432611960788

12931006_1140438695989484_41390699522319

12805683_1119314074768613_74325154824496

10255127_1081233925243295_41696099948903

12088076_1041643855868969_73338296308293

11954677_1023277291038959_47188435529196
11903860_1022233447810010_21499701607740

11817194_1012926992073989_53877001396590

11825607_1009090312457657_33223749660341
11752552_1005811296118892_82666061908438

11705142_1003787946321227_57468112949666

11737957_1001318253234863_72217788569242

11218063_994131437286878_466333591603767

11209772_990734387626583_119985047306633

22604_989563941076961_316044095397523705

10481942_980599085306780_106878303882438

11391208_979463048753717_113503068024007

11109283_978844555482233_370076410556007

11011912_970997139600308_223412821218992

1901425_967044089995613_2863995810426131

11150375_955842444449111_785206997335147

dia lindo e fresquinho pra todos, bell

https://www.youtube.com/watch?v=8u9NJjA_KSU

Resultado de imagem para que calor facebook


psiuu...gestos de amor ***

16/10/2016       
psiuu...
bom noite!

que seja doce...

animação mostra como só o amor é capaz de promover mudanças...

23-05-2016-vc3addeo-o-presente.jpg?w=672

“The Present” é um curta metragem feito por Jacob Frey.

história é baseada em uma HQ (história em quadrinhos) brasileira, feita por fábio coala.

Com mais de 50 prêmios e com a participação em mais de 180 festivais de cinema, o curta mostra a mudança na vida de um adolescente após ganhar um presente da mãe.

Assista e entenda o motivo de tantas premiações:


https://www.youtube.com/watch?v=whh0MQZ4Q2A


linda noite e abençoada semana à todos
beijos e carinho, bell

psiuu....aviso importante... ***

15/10/2016       
psiuu...
boa noite!

que seja doce...

aviso importante:

amanhã muda o horário, tem que adiantar os relógios em 1 hora!

560576_427112470684704_765073935_n.jpg?o

Neste domingo, os brasileiros deverão adiantar os relógios em uma hora...
 É o início da temporada 2016/2017 do horário de verão nos estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, de São Paulo, Santa Catarina e do Rio de Janeiro; do Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal
A mudança vai até a meia-noite do dia 20 de fevereiro de 2017

noite encantada e encantadora à todos...
boa noite,
bell

https://www.youtube.com/watch?v=3cDn7D0C7NY

.

psiuu....sobre grosserias... ***

15/10/2016       

psiuu...
bom dia!

que seja doce...

sou uma dessas pessoas que gostam de delicadezas, sempre digo bom dia, boa tarde e boa noite, gosto das palavras  por favor e obrigada, posto texto de andré j.gomes, onde aborda o tema grosseria, ou falta de delicadeza

original.png

A grosseria é uma droga pesada e estamos todos viciados.

No consultório médico, um paciente se aproxima da recepcionista e dá início ao seguinte diálogo.

 – Bom dia! – diz o paciente.

– Pois não. – ela responde secamente.

– Tenho uma consulta às oito horas.

– Empresta a carteirinha.

 Faltam dez minutos para o horário da consulta. O homem lhe entrega a carteirinha do convênio médico e a moça encerra a conversa:

 – Só aguardar.

 Resistente, o homem tenta mais uma vez:

 – Obrigado, moça.

 Mas ela não responde. Quarenta minutos depois, às oito horas e trinta minutos – com meia hora de atraso – o homem tem seu nome chamado e é atendido pelo médico.

 A recepcionista não foi capaz de um único “bom dia”, nem um só “por favor”, “obrigado”, “de nada” e coisas assim. Por sua vez, ao atender seu paciente com meia hora de atraso, o doutor foi incapaz de uma frase simples: “o senhor me desculpe o atraso, eu tive um contratempo”.

 Sem notar, todos eles – a recepcionista, o médico e o paciente – afundaram-se mais um pouquinho no vício da grosseria, essa droga pesada e maldita que nos destrói aos poucos.

 Cada um dos três se comporta como quem já não vive sem a tal substância. A recepcionista, inapta para o mínimo gesto de gentileza, é antipática e insensível a ponto de parecer sequer compreender o que está fazendo. É um zumbi, um robô, uma alma fria e indiferente.

 Já o paciente ainda tenta um “bom dia” e um “obrigado”, mas acaba vencido e se torna permissivo, deixa-se subjugar sem resistência, aceita não ouvir a resposta a seu “bom dia” e não reclama de ser atendido com meia hora de atraso.

 O médico, aquele que deveria dar o exemplo à funcionária da recepção, perde a chance, confirma o descaso, atesta a incompetência de sua estrutura: ao não se desculpar pelo atraso, perpetua um erro grosseiro. Piora ainda mais um quadro já tão sério.

 Como todas as drogas pesadas do mundo, a grosseria arranca de nós uma série de qualidades. Observe. Estamos perdendo a capacidade para a gentileza, os bons modos, o cuidado com o outro. Nossos valores estão se debilitando e adoecendo como o organismo de um viciado em crack. Nossa sensibilidade se curva, nossa inteligência se achaca, nosso discernimento se prostra. Feroz e implacável, o vício na grosseria nos transforma em monstros desumanos e entorpecidos sem sequer percebermos. O mundo, por sua vez, vai se perdendo e destruindo tal qual as famílias abatidas pelo vício de um ou mais de seus membros.

A febre se alastra por todos os cantos. Nas escolas, nas empresas, nas casas, nos programas de televisão, nas redes sociais, nas ruas, nos supermercados há cada vez menos gente pedindo licença e agradecendo, cedendo passagem e oferecendo ajuda. “Bom dia”, “boa tarde” e “boa noite” são expressões raras que logo só vão existir nas aulas de história, enquanto restarem professores de história. Em breve, a delicadeza será vista apenas como mesura inútil, falsidade ou “coisa de quem quer alguma coisa em troca”. Porque estamos todos, em algum grau, de alguma forma, tocados pela droga da estupidez.

Crianças de quatro anos dão ordens a garçons em restaurantes: “traz uma coca-cola!”, sem sequer um tímido “por favor”. E os pais os olham divertidos, como quem diz “olha que graça… já sabe pedir!”. Casais, pais e filhos, amigos e colegas se tratam sem economias de “cala a boca”, “sai da frente”, “faz o que eu mando” e outras patadas quase sempre expressas aos gritos. Toda relação que devia ser permeada de afeto e cuidado sofre pisoteada por grossuras, descuidos e crueldades.

Dia desses, um amigo querido me pediu um favor sem usar a expressão “por favor”. Ele simplesmente me mandou uma mensagem dizendo: “faz pra mim um texto assim?”. Eu fiz sem perguntar nada, como fazem os amigos. Enviei e ele não me respondeu. Uma semana mais tarde, mandei a ele outra mensagem para saber do trabalho. Ele me respondeu qualquer coisa, mas não me agradeceu pela ajuda. Nem um único “Valeu!”. Então eu provoquei e agradeci a gentileza da resposta, mas meu amigo não percebeu a ironia. E tudo ficou por isso mesmo. Por quê? Porque tanto ele quanto eu somos dependentes de grosseria e sequer pensamos no assunto.

Não nos enganemos. Quem aceita uma indelicadeza de qualquer tipo é tão viciado quanto quem a pratica. A grosseria é uma droga pesada e nós estamos todos viciados. E o pior, a exemplo do que acontece com os adictos a outras drogas, somos incapazes de assumir que estamos doentes e buscar ajuda.

Não vai ser fácil deixar o vício. A abstinência é dura, o tratamento é longo e os remédios são amargos. Para viciados em coices, apatias e descasos, um simples “por favor” arde na boca e desce rasgando a alma. Um mero “obrigado” provoca rejeição violenta, vômitos, desmaios e outros efeitos. Mas uma hora, com a força do doente e o apoio da família, a crise passa e o tratamento vai se tornando mais brando e eficaz.

Então nosso maior trabalho será como o de qualquer dependente em recuperação: evitar a primeira dose, desviar ao menor sinal de indelicadeza, fugir de qualquer grossura, recusar todo convite à rispidez. Só assim, quem sabe, viveremos com mais afeto, mais apreço e mais amor por toda gente tanto quanto por nós mesmos, um dia depois do outro, livres, leves e gentis."


beijos e carinho, bell

https://www.youtube.com/watch?v=61cWilzHcGk
.
nota de esclarecimento: é somente um texto que gostei, não tem indiretas à ninguém, ok?




psiuu....quando o coração não chora, o corpo chora ***

14/10/2016       

psiuu...
bom dia!

que seja doce...

todo mundo já ouviu “ controla sua cabeça “ , somatizamos muitas vezes nossas próprias dores-doenças.

Basta passar por uma situação muito difícil, estressante ou problemática que o corpo fica diferente: a cabeça dói, o resfriado aparece, a digestão se complica, a respiração fica difícil ou a pele se enche de alergias. O fato não é uma simples coincidência, mas um processo chamado pela medicina de somatização, ou seja, a transferência para o corpo do que deveria ser vivido e suportado apenas na mente.

portanto controla sua cabeça é um dos conselhos mais sábios a  serem ouvidos, quando o coração não chora...o corpo chora.

a-culpa-e-da-mulher.html.jpg?v=201609090


 

Existe uma ligação entre as doenças e as emoções, entre o corpo e a mente. As emoções não surgem do nada, mas estão relacionadas com nosso modo de interpretar o que nos acontece, e estas reações podem dar lugar a sintomas fisiológicos. Da mesma forma que as doenças físicas influenciam o nosso estado de ânimo e nos provocam temor, medo ou preocupação, muitos problemas psicológicos refletem como nos sentimos em nossos corpos.

 

Quando a relação entre mente e corpo tem sua harmonia alterada por causa de emoções desagradáveis, sentimentos negativos, baixa autoestima e situações de estresse, aparecem as doenças psicossomáticas. São consideradas doenças físicas cuja aparição e desenvolvimento podem estar relacionadas a fatores psicológicos. Ao falar de sintomas psicossomáticos nos referimos a dores físicas para as quais não existe a possibilidade de um diagnóstico médico.

 

“Todas nossas emoções se traduzem a nível corporal.” -Boris Cyrulnik-

 

Projeção das emoções no corpo

 

Existem diferentes modalidades nas formas de manifestação de transtornos ou alterações orgânicas que têm ligação com fatores de ordem psicológica:

 

– Digestivas: cólon irritável ou síndrome do intestino irritável. Tem ligação com a ira, a revolta e a agressividade.

 

– Coração e sistema cardiovascular: relacionado com a euforia, histeria, excitação, hipersensibilidade e nervosismo.

 

– Respiratórias: na depressão diante do fator surpresa a respiração se corta, a emoção e os estados de angústia sufocam.

 

– Endócrinas: são alteradas por desequilíbrios emocionais como a ansiedade, a dúvida, o ceticismo e os ciúmes.

 

– Urinárias: vinculadas ao medo, à falta de autoestima, à timidez e à falta de esperança.

 

– Dermatológicas ou cutâneas: têm relação com a dificuldade de comunicação quando a pessoa deseja se fazer ouvir, o excesso de autoridade e o domínio sobre os outros.

 “A questão não é a doença que a pessoa tem, mas sim a pessoa que tem a doença.” -William Osler-

 

Nosso corpo grita quando as emoções calam

 

Diante de uma mesma doença, a sua manifestação física se desenvolve de um jeito ou de outro, dependendo do estado de ânimo com o qual a enfrentarmos. Em doenças como o câncer ou a fibromialgia, está comprovado que aprender a administrar as emoções e encontrar um certo equilíbrio emocional ajuda na recuperação do paciente.

 

Quando as emoções não são expressadas, cria-se um déficit na mentalização das emoções, as sensações corporais aparecem de forma escassa ou nula, associadas a estados mentais.

 

Um conceito muito importante relacionado com a incapacidade de expressar emoções é a alexitimia. Ela descreve um grupo de sintomas observados em pessoas com doenças psicossomáticas e manifesta uma dificuldade de identificar e descobrir emoções, assim como uma vida de fantasia interior pobre.

 

As diferentes causas da alexitimia incluem traços hereditários, genéticos, neurológicos, lesões cerebrais, ou traumas. As pessoas com alexitimia são frequentemente descritas pelos outros, incluindo seus entes queridos, como frias e distantes. Carecem de habilidades empáticas e têm grande dificuldade para compreender e responder com eficácia aos sentimentos de outras pessoas.

 

A depressão emocional

 

Foi proposta a existência de um fenômeno de repressão emocional na alexitimia. A repressão serviria para manter experiências dolorosas ou desagradáveis fora da consciência. Os indivíduos a utilizam como uma estratégia de defesa e teriam, portanto, menos acesso a lembranças emocionais, especialmente aqueles acontecimentos negativos ou desagradáveis.

 

O bloqueio emocional é a resposta dada por muitas pessoas a um padecimento vivido como ameaçador ou grave, refletido na dificuldade para reconhecer e regular emoções próprias, com o objetivo de se proteger contra o sofrimento. Longe de se proteger, este estilo emocional tem graves consequências clinicas e sociais. O que a boca cala o corpo grita.

 

Fonte: A Mente é Maravilhosa


controla sua cabeça!

beijos e carinho, bell

psiuu...coração é lugar de conflito... ***

13/10/2016       

psiuu...
bom dia!

que seja doce...

o dia amanheceu cinza e chovendo, propício a preguiças e melancolias...
e como o coração é lugar de conflito, posto texto de Ita Portugal

57084191_640.jpg


Falha humana 
"Morreu o nosso amor. Ali na esquina. Morreu por falta de água. Que pena! Era tão nosso amor, mas morreu. Morreu por falta de espaço. 

Não era para morrer, apenas demos um susto, tipo aqueles que a gente faz, fingindo que não se importa. Ele se importou e morreu. 

Eu ainda me lembro como era bonito, o nosso amor. Bonito é pouco. Ele era mesmo lindo. Delicado. Encantador. Morreu o nosso amor.

Pra falar a verdade ele não morreu assim de repente. Ele foi morrendo aos poucos. Acho que tudo começou naquela tarde de outono, onde comi as frutas e me esqueci de deixar uma pra você. Nosso amor começou a morrer.

Chateado, aquele dia na pracinha, você foi embora e não quis pegar na minha mão. Logo mais a noite, conversamos sobre isso. Cada um tinha uma razão. Eu esqueci que você gostava de frutas. Você esqueceu de aquecer minhas mãos. O nosso amor morreu. Dormimos sem prestar atenção no amor.

Achei você chato. Foi a primeira vez que isso aconteceu. Você me achou egoísta. Também foi a primeira vez que isso ocorreu. E o nosso amor começou a morrer. Viajamos. Esquecemos o amor. Fomos trabalhar e deixamos o amor guardado. Nas horas vagas, nos ocupamos da rotina. Das prestações pra pagar. Do trabalho pra fazer. 

Passamos a andar mais apressados e o amor como era lento, ficou pra trás. Arrumamos mais trabalhos. 

Trocamos o carro. Trocamos o bairro. Trocamos a rua. Trocamos a casa. Compramos outras vestes.
Paramos de sorrir. Esquecemos a pracinha. Largamos de cantar. Esquecemos a montanha. Os pés aquecidos. Os vasos floridos. As mãos juntas.

Deixamos de olhar nos olhos. Deitar na mesma cama. Assistir aos mesmos filmes. Comer as refeições juntos. Não somos “nós”. Agora somos você, eu e o amor na caixa ao lado. Guardamos o amor. No vento. No jardim amarelado.

O amor está bem guardado no velho bilhetinho. No violão dentro do armário. Nas canções românticas que dançamos juntos. Na escuta noturna. Na conversa leve. Na troca de olhar. Na gargalhada solta. Na reza. No colo. No ombro. No consolo da lágrima. No pedido de desculpas. Nos planos de andanças coloridas. O amor ficou pra trás. Mora em outro lugar. Perdeu a vaga, o status, a importância. Não floresceu. Aqui, o amor morreu. "

beijos e carinho, bell

https://www.youtube.com/watch?v=YjtDukYh-U0

n36.gif

gosto de textos que falam de amor, e isso não quer dizer que estou " em luto de amor "
sou uma eterna apaixonada por tudo que tenha, fale, contenha amor...

vem brincar você também....vemm :) ***

12/10/2016       
psiuu...
bom dia!
feliz dia das crianças!
viva N.Sra.Aparecida!

que seja doce...

vem brincar você também, vem...


" grande é a poesia, a bondade, a dança...
mas o melhor do mundo são as crianças! "

14713696_1243610042368272_74147259875989



será que você acerta a bolinha?
quer brincar? vem....

giphy.gif

que o dia seja doce ....
que as crianças do mundo recebam amor hoje, todos os dias, todos os segundos
que não sofram, que não tenham que fugir de guerras, que não conheçam a desesperança ...
que criança seja sempre criança
a gente reclama dos nossos trabalhos, mas trabalho tem os anjos da guarda de crianças....

beijos e carinho, bell

Resultado de imagem para criança com doce

https://www.youtube.com/watch?v=nVQBb-pa0wc

n36.gif

psiuu....ah essa gente que me encanta... ***

11/10/2016       

psiuu...
bom dia!

que seja doce...

ah essa gente que me encanta...

5c9cab_481e6368423e4dd29f10e6478d22cdbb. 

 

hoje vou falar na primeira pessoa do singular, falar de mim

tem  gente que me encantam com seus atos, suas palavras, seus  “ tamus juntos “ .

 conhecidos-adicionados com a internet ficou fácil de ter,já  amigos...ah! amigos, esses tenho muitos  e especiais, tenho os melhores amigos que alguém poderia ter.

 adoro pensar e analisar, claro que nem sempre meus  “pensamentos” são coordenados ou certos, muitas vezes me enrolo, confundo, assim como todos que muito pensam...mas  diante de uma adversidade fiquei  filosofando o que me encanta ou emociona nos meus amigos, poderia começar a falar citando Jesus Cristo, Gandhi  e Mandela, que a todos nos emocionam  com seus ensinamentos, mas falo da emoção de gente comum, gente que cruza nosso caminho na Internet, que é solidário com nossas desilusões, amores e vida...gente que nos ensina a ter olhos de poesia só em conviver com elas.

Ana Jácomo diz que essas pessoas (amigos) têm cheiro de colo de Deus...e seguramente é isso mesmo! são almas que nos acarinham com seus abraços, com sua presença, que amansam nossos desconfortos e nos dão colo e carinho...nos deixam ser quem somos de fato

tem gente que nos comove à primeira lembrança...perto delas nossa fala encontra reciprocidade e a gente escancara a vida sem reservas...perto delas nossas duvidas encontra alívio

tem gente que nos dá saudades...e a saudade é a emoção da falta que aquela pessoa faz

tem gente que nos faz rir e sorrir...perto delas nossa alma fica solta, volta a ser criança sem medo de brincar, se aventurar ...sem medo de “ se jogar “

tem gente que nosso “ santo bate “ tanto, que rir ou chorar junto é tão natural que nem temos que pensar..com essas pessoas não sentimos receio de deixar brotar o sentimento, o assunto não falta, a vontade de estar junto supera o “ tempo e lugar “ , junto delas a vida flui lucidamente

disse algum escritor, que tem gente que aparece em nossa vida feito passarinho cantando pela manhã...sabem que podem se aproximar e não têm receio de incomodar.

tem gente que é tão, tão amigo, que virou irmã e irmão.

 

Tem gente que pode silenciar ao nosso lado sem que haja estranhamento ou acanhamento. Perto delas o silêncio é consentido e bem vindo, e entendemos que a alma também precisa de trégua, descanso e mansidão.

tem gente que nos encantam tanto que a gente se sente ouvindo “ a casa é sua “ do Arnaldo Antunes no volume mais alto, e entende quando a letra diz: “ até o teto dá de ponta cabeça porque você demora... “

tem gente que é tão louca, que faz nossa loucura encontrar seu par, num doce encantamento , encontros de luz e calma na alma.

Tem gente que nos transmite paz sem que nenhuma palavra seja dita. Silenciam nossa alma com cuidado e plantam sementes de otimismo em nosso caminho.

tenho sorte de ter essa gente ao meu lado

obrigada pelo carinho, sempre disse que carinho não se agradece, mas hoje eu tinha que dizer à todos meus amigos: Adoro, Amo vocês..” tamus juntos e misturados “ pra sempre, e pra sempre não tem fim

 

obrigada,

beijos e meu carinho, bell


https://www.youtube.com/watch?v=82aj1Bg8FpA

.



(baseado no texto de Fabíola Simões)
.

Páginas: 99