Noturno.

 
Registro: 03/05/2019
Pontos33Mais
Próximo nível: 
Pontos necessários: 167
Último jogo

Possibilidades de fazer o certo

11/09/2019       

São tantas palavras ditas, escritas, sem qualquer consistência. Promessas, intenções imediatistas, falas impulsivas que logo são desmentidas diante da ausência de atitude ou de comportamentos avessos ao que foi dito, prometido, sugerido...
Poxa vida, não deveria ser assim, mas é! Tem muita gente que fala muito além do que seja capaz de cumprir, seja pela imaturidade, inconsequência, ausência de caráter, falta de personalidade, fraqueza, malandragem, etc e tal. 
O que sabemos é que se não nos atentarmos, cairemos em muito discurso bonito de se ouvir, mas que não acontece, não realiza, queima na largada e não se sustenta.
Escute as pessoas, ouça o que elas têm a dizer, considere, pondere, mas jamais tire conclusões e aposte suas fichas, antes de observar suas ações, o quanto são proporcionais ao que foi dito. 
Sempre me encantei com quem fala considerando possibilidades reais, tem verdade no olhar, demonstra seus sentimentos e não promete mundos e fundos. Conversa olho no olho, toca, acolhe, escuta, negocia e reconhece. Vive um dia de cada vez e mesmo que seja de forma intensa e voraz, não pula etapas, vai construindo aos poucos um elo relacional sólido, firme e transparente. Sem agir como se o mundo fosse acabar amanhã, acordando e estimulando expectativas que não vai dar conta. Não tem a intenção de impressionar, mas de transmitir a sua verdade com gás e possibilidades de fazer dar certo

Deu para entender?

10/09/2019       

Se a pessoa não sabe o que quer, não adiantará nada disso, não se desgaste, suando a camisa a toa. Para quem não pode enxergar, não se permite, não quer, não reconhece, de nada valerá qualquer virtude valiosa... Nós só nos apropriamos daquilo que conhecemos, caso contrário passará batido, não será computado, valorizado ou percebido.
Considerando essa variável, tenderá a ficar mais claro alguns comportamentos descabidos, esquisitos, desconectados, de deixar a gente sem entender nada e com aquela sensação de um inconformismo absurdo, que por mais que sejamos isso ou aquilo, façamos tanta coisa, nada parece ter peso suficiente ou mobilizar de fato. 
Na verdade minha gente, só conseguimos ver no outro, o que há na gente ou que já existiu algum dia. Portanto, não adiantará ser o que há de melhor, para alguém que nunca foi apresentado a isso. Para que exista interesse, cuidado e preservação, é preciso autoconhecimento, maturidade e desenvolvimento de recursos para o reconhecimento do que é bom, faz bem, agrega e vale a pena. Caso contrário, será como oferecer pérolas aos porcos...


Texto :Pâmela  Magalhães 

______Cuidado _______

09/09/2019       

Cuidado com a carência, quando em excesso pode nos fazer enxergar além da realidade, criando amor onde não tem.
Você já foi ao supermercado com fome? Então... Compramos muito mais do que de fato precisamos, tudo o que olhamos, queremos, dá vontade de abrir as embalagens e devorar ali mesmo! Além de muita coisa parecer muito mais saborosa e irresistível do que de fato é. Assim acontece quando estamos carentes. Distorcemos nossa percepção, potencializamos simples situações, nos encantamos facilmente, um "bom dia" mais carinhoso, um abraço mais apertado, um recadinho inesperado e um pouco mais de atenção, pronto! Prato cheio para o carente já se derreter inteiro...
Todos nós gostamos e precisamos de carinho, mas em certos períodos dessa vida, tendemos a ficar mais carentes. Quando passamos por términos amorosos, muito tempo sem nos relacionarmos, pouca interação, pouco contato, ausência de atenção, carinho, interação e trocas. O vazio interior, a aridez afetiva, pouco reconhecimento, abandono, solidão, estresse e tantas outras ausências, tendem a favorecer o sentimento de carência, nos tornando mais vulneráveis e suscetíveis a entrarmos numa cilada daquelas. 
Com a percepção alterada, o estômago emocional roncando alto e todo esse buraco afetivo, a fome de amor fará enxergar coisa onde não tem, levar gato por lebre, topar relações inconsistentes, acreditar no que não devia e se envolver com quem não merece.
Portanto, vamos reconhecer nossas fragilidades, nos recompondo e investindo nessa nutrição de dentro para fora, para que mais abastecidos e fortalecidos, possamos estar e perceber nosso entorno com mais precisão. Observando com cautela o que queremos que faça parte. Não por necessidade, mas construtividade. Nada como estar bem alimentado para com exatidão escolhermos o que realmente agrega, soma, vale a pena, sem aceitar qualquer coisa, o que vier na frente, no desespero de saciar nosso vazio existencial. Fartemos em terrenos férteis em que há reciprocidade...